Eventos debatem Recursos Educacionais Abertos este mês

A realidade tecnológica na qual vivemos é resultado do compartilhamento de informações e práticas bem sucedidas. Os Recursos Educacionais Abertos (REA) constituem uma forma de dividir materiais de ensino, aprendizado e pesquisa na forma de domínio público, para que diversas pessoas formem uma corrente de ensino partilhado.

Com esse objetivo em vista, as Comissões de Cultura e Educação vão promover, no dia 19 de agosto, o Seminário Internacional de Recursos Educacionais Abertos. O evento, que acontecerá em Brasília na Câmara dos Deputados, tratará de temas como a formação e o papel do educador e iniciativas e práticas pedagógicas a partir dos REA, tendência crescente no Brasil e no mundo.

A mesa de abertura contará com a presença do ministro da educação Renato Janine Ribeiro. Depois, serão apresentados conceito, histórico e iniciativas internacionais envolvendo REA e o debate contará com a presença de profissionais nacionais e internacionais. Entre eles, está Jan Gondol, pesquisador, professor e consultor em política pública de dados abertos do Ministério do Interior da República da Eslováquia e Carolina Rossini – fundadora do Projeto REA.br e vice-presidente da Public Knowledge.

O terceiro momento será uma palestra magna de Hal Plotkin, pesquisador e consultor sênior da ONG norte-americana Creative Commons. Plotkin trabalhou nos últimos cinco anos (2009-2014) na implementação da política pública de REA no governo Obama como consultor sênior no Departamento de Educação dos Estados Unidos. Já a mesa que discute Educação Aberta na cultura digital contará com a presença do coordenador da Cátedra da Unesco em Educação Aberta e colaborador do mapeamento internacional de REA, Tel Amiel.

Todos aqueles a favor da abertura, democratização e compartilhamento do conhecimento podem participar do encontro, que terá transmissão online. A programação completa pode ser encontrada nesse endereço e a inscrição, gratuita, pode ser feita pelo link.

Fórum ARede Educa

Já no dia 20 de agosto, o Fórum ARede Educa promove, em São Paulo, uma discussão do que é preciso para ampliar e consolidar a prática dos REA na educação brasileira. Como uma iniciativa da Bit Social e do Instituto Educadigital, o evento é gratuito e destina-se a educadores, professores, estudantes, gestores e todos os profissionais da área de educação.

Os participantes também entrarão em contato com profissionais nacionais e internacionais da área, como o já citado Jan Gongol, que estará no primeiro painel, “O estado da arte de REA no Brasil e no mundo”. Além dele, a diretora da Scholarly Publishing and Academic Resources Coalition (Sparc), Nicole Allen, discutirá sobre essa organização que gerencia um sistema de comunicação aberta entre bibliotecas acadêmicas. O diretor-executivo da FGV Online, Stavros Xanthopoylos, e Tel Amiel compõe o primeiro momento.

Na segunda mesa, estarão presentes Silvia Sá (gerente de educação do Instituto Akatu pelo Consumo Consciente), Nelson Pretto (professor da Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia) e Débora Sebriam (coordenadora de comunicação do projeto REA.br no Instituto Educadigital) para discutir práticas de REA no Brasil. Como encerramento, Hal Plotkin irá expor a prática de REA nos Estados Unidos.

O Fórum também será palco do lançamento de um blog e uma fanpage (no Facebook) da plataforma Escola Digital. Criada em 2013 como uma iniciativa do Instituto Inspirare, Instituto Natura e Fundação Telefônica Vivo, a plataforma tem como objetivo central facilitar o contato de alunos, famílias, educadores, escolas e redes de ensino a materiais educativos digitais e inovadores que contribuam para dinamizar e incentivar a aprendizagem. Para isso, busca recursos digitais educacionais e organiza um catálogo, de acesso gratuito, com vídeos, plataformas, games, animações, videoaulas, infográficos e mapas, que são divididos por disciplinas, anos/séries e tipo de mídia. Além disso, entre os objetos catalogados, a ferramenta especifica aqueles com acessibilidade para pessoas com deficiência, se possuem versão off-line, entre outros.

Vale ressaltar que o evento contará com tradução simultânea dos palestrantes estrangeiros. Os interessados poderão fazer uma inscrição para a lista de espera pelo link.